quarta-feira, 19 de julho de 2017

Ásia 2017 - 6a e última parada: Yerevan, Armênia

                                

YEREVAN,  ARMÊNIA

 Yerevan (Erevan em português) é a capital, e a maior cidade da Armênia, assim como uma das cidades mais antigas do mundo, continuamente habitada. Situada ao longo do rio Hrazdan é o centro cultural e industrial do país.  Sua área foi ocupada por turcos, russos, e perdeu muito de sua extensão territorial. Tem sido a capital desde 1918, e sua historia data do século 8 A.C. Após a 1a guerra mundial, Erevan se tornou a capital da primeira república, quando milhares de sobreviventes do genocídio armênio, no império Otomano, chegaram na área. De centro cultural, artístico e industrial durante o século 20, a cidade foi transformada, de uma cidadela provincial a um centro  de arte e cultura. Foi  o primeiro país a reconhecer o cristianismo no mundo.
Nosso interesse em visitar Erevan  se originou da descendência do Juan, cujos pais eram armênios, e vítimas diretas do genocídio, já que foram deixados, quando crianças em orfanatos, e não sabiam a origem dos pais, vítimas, estes, do genocídio.
Praça da República: show de luzes, sons e água

Na praça, há o palácio do governo, museu de história  nacional, a galeria nacional e  o hotel Marriott, todos de construção em pedras. Vista de cima, a praça parece um tapete armênio e é o centro de lazer e cultura da cidade. Todas as noites, há o show de música, água e cores. Lindo!

 Não esperávamos muito da cidade e do país, e foi uma grata  surpresa. Nossa chegada foi meio conturbada pois  uma de nossas malas, com todas as lembrancinhas compradas durante a viagem, não chegou. Fizemos o relato no "Lost and Found" do aeroporto de Erevan, apesar da dificuldade com o idioma, e fomos para o hotel de táxi.  Nossa chegada ao hotel, também não foi legal pois não gostamos do quarto, e do banheiro, super pequeno e não confortável. Entretanto, a atendente uma garota super querida, nos ofereceu outro quarto, bem mais confortável, por pouca diferença, e trocamos de quarto. A localização do hotel era perfeita. Elysium Gallery Hotel e o café da manhã, sua localização, assim como as atendentes , todas garotas e falantes em Inglês, ótimo. Saímos para percorrer as ruas adjacentes,   bem centrais,  e achamos  as ruas desertas, eram 9:30 da manhã,  e a maioria das lojas, estavam fechadas. Descobrimos depois que tudo começa após às 10:00 da manhã, e a cidade ferve mesmo a noite.  As 10:00 pedi para a atendente ligar para o aeroporto, e felizmente haviam localizado a mala que parece havia sido arrombada. Voltamos ao aeroporto e após muita burocracia pude pegar a mala que teve um ou outro objeto quebrado, mas foi mais o fecho que havia se aberto. Tudo tranquilo, saímos para almoçar e descansar.


  
Delícia, comida super gostosa, e tempero perfeito. Estávamos precisando de um local um pouco mais tranquilo, sem a efervescência e atropelo das grandes cidades, como Beijin e Hong Kong, onde o trânsito e a massa humana são opressores. Dormimos, contratamos tours  no hotel para os outros dias e a noite saímos. Surpresa!!! Ruas efervescentes de gente, crianças, shows, uma alegria só. Até um show de rock estava rolando na praça da República. Local ainda mais lindo iluminado.




Fizemos 2  tours  privados, de dia inteiro, sempre com motorista e guia,  falando Inglês.  Visitamos Khor Virap, Areni, Noravang, Tatev e Lake Sevan. Lugares incríveis, repletos de história, lendas, e com um visual arrebatador. No primeiro tour,  nosso motorista era estilo piloto de fórmula 1, e corria como louco por estradas sinuosas, super perigosas e íamos com o coração na boca apesar dele ser um exímio motorista. A guia também era falante demais, e me deixava tonta com informações em demasia. Na 2a tour, tivemos mais sorte, e eram dois jovens super queridos e educados. 
Um pouco sobre nossas tours e locais visitados:The Wings of Tatev
 Vila de Tatev: Vista de cima do teleférico

 WINGS OF TATEV Armenian:Տաթևի թևեր Tatevi tever) é um funicular de  5.7 km (3.5 mi) entre  Halidzor e o monastério de Tatev. É o mais longo trajeto e detém o recorde de duplo , sem paradas, mais longo cable car  do mundo. A construção terminou em Outubro de 2010. Está próximo a fronteira com o Irã, e este cable car permite acesso o ano inteiro  ao complexo do século 9 do monastério de  Tatev, fundado no século IV. A  estrada que leva até lá é perigosíssima , sinuosa, e beirando os precipícios e leva cerca de 2 horas.  O teleférico viaja a uma velocidade de 37 kms por hora, e a jornada em uma direção leva 10 minutos. Chegamos a uma altura de 1050 pés acima do chão. Há duas cabines, cada uma com capacidade para até 25 passageiros.






                                No caminho um rebanho de ovelhas





Khor Virap: significa poço profundo, um dos destinos mais populares na Armênia, é quase fronteira com a Turquia. Está quase aos pés do Ararat,  que pertencia a Armênia, mas foi tomado, usurpado pelos turcos. Neste monastério,  Gregory. o ilunimador, GrigorLuisavorich, ficou  na prisão por 13 anos, antes de curar o rei Trdat III de uma doença; Isto ocasionou a co
nversão do rei  e da Armênia na 1a nação oficialmente cristã no mundo, no ano de 301.  Visitamos o quarto onde ele ficou aprisionado, impressionante. Está localizado na capela Gevorg que fica aparte da igreja principal.














                                                 Noravank- mosteiro do século 13

Noravank , em Armênio, Նորավանք, literalmente, Novo Monastério) data do século 13.  e está localizado a 122 kms de Yerevan, num pequeno desfiladeiro feito pelo rio  Amaghu,
perto da cidadela  YeghegnadzorArmenia. Este disfiladeiro é conhecido pelas suas paredes altas.  O monastério é melhor conhecido pelos seus 2 andares; O acesso ao 2º andar é por uma estreita escada por fora do monastério.





Paramos neste restaurante a beira de um rio. Todo em pedras. Encantador além de um almoço maravilhoso.



                      Vejam o Ararat ao fundo com seu pico coberto pela neve eterna


ARENI :  O complexo de grutas Areni (em armênio Արենիի քարանձավ) está localizado perto da localidade de ARENI no centro-sul da ARMÊNIA  ao longo do RIO ARPA e apresenta diversas características interessantes para a história da ocupação humana. Em 2010 foi descoberto no local o mais antigo sapato, uma peça com 5500 anos. Em janeiro de 2011, a mais antiga adega  foi também descoberta na gruta. Ainda em 2011, a descoberta de uma saia de palha datada de 3900 a.C. foi notícia. Em 2009 ocorreu a descoberta do mais antigo cérebro humano, o de uma rapariga de 12 a 14 anos de idade.
                         
Barraquinhas vendendo produtos como tâmaras, damascos e outras frutas secas






]
Geghard (em Armênio  Գեղարդ, meaning "arpão") é um monastério medieval  na provincia de  Kotayk , estando parcialmente cravada na montanha e circundada por penhascos.  Está listada como herança cultural da UNESCO. A capela principal foi construída em 1215 e o complexo foi fundado no século 4 por Gregory o Iluminador no local de uma fonte sagrada dentro da caverna. O monastério foi então chamado de AYrivank significando o Monastério da gruta.
















Templo Garni
Única ruína de uma construção arquitetônica única na província de Kotayk, com banhos romanos.
















 Banhos romanos







                                                         




 Lake Sevan


   Almoço com o guia e o motorista

 Almoço com o guia e o motorista. Na realidade, os tours são praticamente particulares, não há grupos, mas é super barato e  " tailor made".







Paisagem de sonho e você se sentindo perto de Deus, pequeno diante da magnitude das montanhas, precipícios, grutas, e a beleza intocada. Imaginando também como há séculos atrás foi possível ao homem construir monastérios de uma beleza impar em locais de tão difícil acesso. Inacreditável! Há  muita contradição em Yerevan. Por um lado,  é um centro cultural ( museus, galerias de arte), histórico, e  com ótima infra estrutura de restaurantes, cafés, parques, galerias, é super desenvolvido. Por outro lado,  há atrasos significativos; é impressionante como o povo  fuma. É permitido em todos os locais, e se você pedir um lugar para não fumante, ou não existe, ou é super pequeno. Os  táxis funcionam todos por corrida, há taxímetro, mas geralmente cobram por corrida, e a maioria é velho, e sem ar condicionado. Também não se preocupam em colocar cinto de segurança, e os motoqueiros, poucos, andam sem capacete. Há carros com a direção do lado esquerdo, e outros com a direção à direita. Na realidade  a mão é a direita, mas compram carros japoneses, que são mais baratos, e o governo permite ambos os tipos. Confuso, não?
Quase não há farmácias. Uma dificuldade encontrar alguma. Perguntei, e me informaram que os médicos geralmente dão os remédios que são necessários. Imagina, aqui há pelo menos 5 em cada quadra. Em compensação você tem "money exchange" 24 horas por dia.
 A maioria do povo fala pouco ou quase nada em Inglês. falam o armênio e o russo. Não são super simpáticos, mas fiquei impressionada quando caí em uma escada, estabanada, como sempre, a forma como me socorreram.  Muita solidariedade. Juntou um grupo  ao meu redor, com álcool, pano, água, e querendo me levar à uma clínica.com uma delicadeza que me tocou profundamente, e que  me fez, novamente, repensar nossos julgamentos precipitados. Fui a um hospital para fazer um curativo e o médico super atencioso me cobrou somente o equivalente em reais a R$10,00 (AMD 1500)
 É um povo muito sofrido que até hoje vêem seus territórios serem usurpados,  apropriados, e até mesmo a ajuda e interferência russa não é vista de forma positiva. Talvez. por isto fiquem sempre na defensiva.  O governo atual é bastante contestado por ser corrupto, e o povo está passando por dificuldades. É visível a falta de emprego e oportunidades.

Ainda há mais a ver em Yerevan. a Ópera, O Centro de Artes, O memorial ao Genocídio

A Ópera




                                 Olha a placa , rua Argentina


  Cafesjian Centre  for the Arts













A Catedral de Saint Gregory , The Illuminator 

Como primeira nação cristã, desde 301 AD esta é a a maior catedral apostólica do mundo.




Os jardins com as placas dos mortos no memorial e museu do genocídio Armênio;                                                                                    Tsitsernakaberd



]


O Juan levou as fotos dos pais, com sus nomes em Armênio, e consegui com a atendente do museu , que foi muito gentil e interessada, em deixar a foto para ser colocada junto aos pertences das vítimas do genocídio. Pena não termos o local exato do nascimento dos avós ( as vítimas) para que pudesse ser feita uma pesquisa.
 A pira, sempre acesa , em memória dos mortos.  Foi tudo bem emocionante!

.



                        Matenadarn - - museu dos manuscritos





                                                     A noite de Erevan 













                                                  Pandok Yerevan

 Há mais de 150 pratos da cozinha Armênica e Caucasiana e podemos observar a tradição do Lavash ( pão armênio)


                                                 Fazendo o lavash







Show armênio

Por um lado é uma sorte  que Yerevan não seja um destino  turístico buscado pelos ocidentais. Há muitos orientais, russos e australianos. Por outro lado é posssível curtir as beleza da região sem os atropelos típicos dos destinos tipicamente turísticos.  Amei o país e o local.  Superou e muito minha expectativa.

video